Data:

Aplicativo desenvolvido em dissertação de mestrado do NAU possibilita o acesso de surdos a conteúdo de exposições em museus

Um aplicativo inovador, desenvolvido pela mestre e webdesigner Priscyla Gonçalves Ferreira Barbosa no contexto de sua dissertação de mestrado, tem aberto as portas da cultura e do conhecimento das pessoas surdas. Isso porque possibilita o acesso dessas pessoas ao conteúdo de exposições em museus. O software incorpora técnicas de realidade aumentada e insere um intérprete de LIBRAS no ambiente, proporcionando mais autonomia dos surdos na compreensão e interação com os acervos.

O aplicativo foi desenvolvido em uma parceira entre o Laboratório de Realidade Virtual (Lab3D) da COPPE/UFRJ (COPPE/UFRJ), onde Priscyla trabalha, o Museu de Geodiversidade da UFRJ, que apresentou a demanda para a pesquisadora e o Núcleo de Acessibilidade e Usabilidade da UNIRIO, onde a webdesigner obteve o grau de mestre.

Por esse trabalho, Priscyla foi selecionada para participar do Programa de formação Mulheres na Ciência e Inovação (Women in Science), idealizado pelo British Council em parceria com o Museu do Amanhã. 

Em breve a dissertação de mestrado de Priscyla, intitulada: "Acessibilidade em museus: um estudo de caso para apoiar a visita espontânea de surdos com o uso da realidade aumentada" estará disponível para leitura e download na seção orientações deste site.

Para mais informações sobre o aplicativo, acesse o site da COPPE/UFRJ.